Eletrobras espera governo para decisão de distribuidoras

O diretor de Relações com Investidores da Eletrobras, Armando Casado, explicou nesta terça-feira, 16, que a decisão da companhia sobre o futuro de suas distribuidoras de energia depende dos critérios que o governo irá adotar para a renovação das concessões. O plano de reestruturação da Eletrobras contempla a possibilidade de a empresa se desfazer do controle de parte dessas distribuidoras em um esforço para reduzir em até 30% suas despesas até 2015.

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

16 de julho de 2013 | 19h01

Segundo Casado, a Eletrobras espera que o governo tenha uma posição definida ainda este ano sobre os parâmetros de renovação de concessões que vencem entre 2015 e 2016.

Na segunda, 15, o presidente da Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétricas (Abradee), Nelson Leite, reclamou que a demora do governo em definir os critérios já atrapalha as empresas do setor para renovar e conseguir financiamentos, o que prejudica os investimentos.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse mais cedo que sua Pasta e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ainda não chegaram a uma conclusão sobre a questão.

Tudo o que sabemos sobre:
energiadistribuidorasEletrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.