Eletrobrás pode abrir mão do excedente de Itaipu

O presidente da Eletrobrás, Cláudio Ávila, informou hoje que a empresa está disposta a abrir mão dos ganhos com a vinda da energia excedente de Itaipu. "Não queremos ganhos com o excedente, mas também não queremos que os investidores privados transformem isso em lucro para seus acionistas", disse.Objeto de duas ações judiciais, a questão do excedente de Itaipu é tida como um dos impasses no mercado atacadista de energia. As empresas privadas acreditam que têm direito sobre a energia gerada a mais pela usina.A Eletrobrás quer que esse excedente seja usado para a redução do preço da tarifa de Itaipu. Ávila acredita que, ao fazer o reajuste anual da tarifa, o governo possa incluir o ganho com os excedentes como uma maneira de reduzir o custo da energia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.