Eletrobrás: preço de energia pago ao Paraguai é justo

O presidente da Eletrobrás, José Antonio Muniz Lopes, afirmou hoje que o atual preço que o País paga ao Paraguai pela energia excedente gerada na usina hidrelétrica binacional de Itaipu é "justo" e que qualquer modificação na tarifa será uma decisão de governo. O executivo também afirmou que o objetivo é não prejudicar os acionistas privados da Eletrobrás. "Sob a ótica empresarial, entendo que a engenharia econômico-financeira do acordo (de Itaipu) foi feliz", afirmou Lopes, após receber uma homenagem do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro. "Se vai ter algum ajuste (na tarifa), isso será definido pelo governo, sem prejuízo à Eletrobrás e seus acionistas", acrescentou o presidente da Eletrobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.