Divulgação
Divulgação

Eletrobrás recebe R$ 1 bi com conclusão da venda da Celg-D

Italiana Enel adquiriu 94,8% do capital social da distribuidora, antes controlada pela estatal e pelo governo de Goiás

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2017 | 22h52

A Eletrobrás informou nesta terça-feira que recebeu R$ 1,065 bilhão pela conclusão da venda da sua participação na Celg Distribuição para a Enel Brasil, que adquiriu 94,8% do capital social da Celg-D, pelo valor total de R$ 2,187 bilhões. A companhia conquistou o ativo em novembro, em um leilão em que foi a única proponente e levou a distribuidora ao oferecer um lance com ágio de 28,03% em relação ao valor mínimo estabelecido de R$ 1,791 bilhão.

A Eletrobrás se manifestou ainda sobre dois outros temas que foram abordados recentemente pela imprensa. Sobre a possível venda de Belo Monte, a estatal informa que tem participação direta de 15% na Norte Energia, e que sua subsidiária Eletronorte tem 19,98% do capital. A Eletrobrás lembra que o acordo de acionistas estabelecer cláusula de Tag Along e direito de preferência, e que em caso de venda do controle de Belo Monte, a companhia deverá ser consultada, o que não ocorreu.

Sobre a Usina Santo Antônio, em que a Cemig alega irregularidades no processo de aumento de capital da Madeira Energia (Mesa), segundo reportagem veiculada na imprensa nacional, a Eletrobrás lembra que sua subsidiária Furnas tem 39% no capital da Santo Antônio Energia, e que mesmo Furnas não fazendo parte da arbitragem pedida pela Cemig, a empresa vem requerendo o cumprimento integral da decisão da Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM), que reconheceu, em sentença de 2016, as irregularidades no processo de aumento de capital da Mesa.

A Eletrobrás informa ainda que acompanha a evolução do assunto, e lembra que em 2014 acompanhou o processo de aumento de capital, baseada na avaliação da administração de Santo Antônio de que a falta do aporte poderia provocar atraso ou paralisação das obras da usina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.