Eletrobrás reitera que não assumirá dívida da Eletronet

O presidente da Eletrobrás, Luiz Pinguelli Rosa, reiterou hoje que a Eletrobrás não deve assumir as dívidas da Eletronet. "A Eletrobrás tem uma posição única de todos os seus diretores e também da direção da Lightpar, que é de deixar a Eletronet andar com suas próprias pernas. O problema é que ela está sem pernas e parou. Mas nós não cortamos as pernas de ninguém", afirmou. Ele referia-se às notícias de que o governo deveria pedir a falência da Eletronet.Na última terça-feira, Pinguelli havia dito que a dívida de R$ 550 milhões da Eletronet era de responsabilidade de sua controladora, a americana AES. A Lightpar, do grupo Eletrobrás, tem 49% da Eletronet. "A Eletronet tem um acionista majoritário que é sócio da Lightpar. Não estamos acusando de maneira nenhuma de má gestão. Ela apenas não se realizou economicamente. Isso é assunto para nossos advogados", disse.O presidente da Lightpar, José Eudes Freitas, também presente na entrevista, foi contundente. "A responsabilidade integral dos investimentos da Eletronet é 100% do sócio majoritário e ponto final", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.