Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Eletrobrás renegociará dívida da Celg

Depois de ver negada sua proposta de federalização da Companhia Energética de Goiás (Celg), a Eletrobrás decidiu renegociar a dívida de R$ 800 milhões que a empresa tem. "Vamos redefinir o perfil da dívida que a Celg?, disse o presidente da estatal, Altino Ventura Filho. A federalização da Celg, que vinha sendo negociada pela Eletrobrás até o início do mês, foi completamente descartada, afirmou ele.O motivo foi a negativa do governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo, de transferir o controle acionário da Celg à Eletrobrás pelo valor de R$ 126 milhões. O valor, considerado "irrisório" pelo governador, foi sugerido por avaliação realizada pelo Unibanco, contratado pela Eletrobrás. Segundo o governador, a própria Eletrobrás havia definido um preço de R$ 350 milhões.A Eletrobras é a única credora da Celg, garantiu o governador na época, o que elevaria seu preço. Segundo Ventura Filho, além da renegociação da dívida, a Eletrobrás vai definir junto com a empresa um cronograma de obras prioritárias para o estado de Goiás, que poderá ser viabilizado com recursos da estatal.O presidente da Eletrobrás atribuiu à redução do consumo após o racionamento, a dívida adquirida pela Celg. "Houve uma redução geral no mercado em torno de 15% e isso afetou a economia das empresas", comentou. Ele se esquivou de fazer comentários sobre possíveis erros na administração da Celg. "Se isso ocorreu, eu não sei dizer, mas o fato é que várias empresas foram afetadas pela redução de consumo".

Agencia Estado,

12 de novembro de 2002 | 18h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.