Eletrobrás vai licitar compra de óleo, diz diretor

A Eletrobrás vai licitar a compra de óleo diesel para as térmicas do grupo que atuam na região Norte e que são atendidas através do mecanismo chamado de Conta de Consumo de Combustível (CCC), movimentando cerca de R$ 3 bilhões por ano. A informação é do diretor financeiro da holding estatal de energia elétrica em entrevista à imprensa pouco antes de sua apresentação na Apimec-Rio. Segundo ele, a Eletronorte, braço da Eletrobrás para a região Norte, já está com o processo pronto e deverá anunciar o leilão de compra "em breve". A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tem criticado a Eletrobrás devido à CCC, afirmando que a estatal compra o combustível a preços superiores aos valores de mercado.Quental defende uma "mudança estrutural" na forma de atuação das distribuidoras de energia elétrica na região Norte, que têm causado prejuízos constantes à Eletrobrás. "Nós precisamos resolver a questão. A Eletrobrás não pode continuar tendo prejuízos todos os anos", reclamou. E ele defende que haja uma revisão conjunta no sistema da CCC e dos preços da energia elétrica na região, com destaque para a cidade de Manaus, principal centro consumidor. Na sua avaliação, os consumidores da região "não podem ser penalizados" com reajustes muito acentuados nas tarifas e "algum tipo de subsídio" deverá ser implementado.Para o executivo, o momento é ideal para se avaliar a questão, até porque o governo vai licitar a linha de transmissão ligando a hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, à Manaus e Macapá. Com isso, a região passará a consumir energia hidrelétrica, com preços mais baixos do que os gerados pelas térmicas. "O ideal é que se faça uma discussão ampla para considerar todos esses aspectos. O que não pode é a Eletrobrás continuar assumindo esses prejuízos todos os anos", defendeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.