Eletros manifesta preocupação com preço do aço

O presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Lourival Kiçula, disse hoje que os fabricantes dos produtos de linha branca estão preocupados com a possibilidade de reajuste do preço do aço nacional, entre 7% e 10%, a partir de janeiro. Ele disse que já manifestou essa preocupação ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

03 de dezembro de 2009 | 14h03

Kiçula informou que o setor reivindica a manutenção do preço do aço enquanto durar a redução da alíquota de IPI para os produtos da linha branca. Como exemplo, ele citou que na fabricação de um fogão, 85% a 90% das peças são de aço. Kiçula lembrou que os fabricantes de eletrodomésticos se comprometeram com o governo a repassar para o consumidor a redução do tributo, mas as siderúrgicas têm manifestado a intenção de aumentar o preço do aço no início do ano.

O empresário participou hoje, em Brasília, da reunião do Fórum de Competitividade Eletroeletrônico, no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, mas disse que não levou o assunto para debate porque a discussão tem de ser feita com o ministro Miguel Jorge, que está na Alemanha, na comitiva do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Tudo o que sabemos sobre:
eletrodomésticosaçopreçoIPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.