Em 18ª revisão para baixo, mercado projeta PIB em 0,29% em 2014

Segundo o Relatório Focus, para 2015, os economistas continuam a acreditar em um avanço de 1,01%

Laís Alegretti, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2014 | 09h03

O Relatório de Mercado Focus divulgado há pouco pelo Banco Central trouxe a 18ª queda consecutiva da previsão dos analistas para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2014. De acordo com o documento, a economia brasileira crescerá apenas 0,29% este ano ante projeção anterior de avanço de 0,30% e de expansão de 0,52% esperada um mês atrás.

Para 2015, os economistas continuam a acreditar em um avanço de 1,01% na economia brasileira, mesma projeção da semana anterior. Quatro semanas antes, a estimativa de crescimento para o próximo ano estava em 1,10%.

Conforme a pesquisa, a produção industrial terá retração de 1,95% este ano ante previsão de queda de 1,94% esperada na semana passada. Vale lembrar que um mês antes, a expectativa era de uma diminuição da atividade de 1,70%. Para 2015, a previsão é de uma recuperação do setor, com expansão de 1,50%. No documento anterior, entretanto, a previsão era mais otimista, de 1,60%. Há um mês, a mediana estava em 1,70%.

Inflação. O Relatório de Mercado Focus revelou que a projeção de analistas e economistas para a inflação medida pelo IPCA em 2014 subiu de 6,30% para 6,31%. Há quatro semanas, a estimativa estava em 6,27%. Para 2015, os analistas também esperam uma alta maior da inflação: a projeção subiu de 6,28% para 6,30%. Há quatro semanas, era de 6,29%. 

Para o curto prazo, a mediana das estimativas para o IPCA em setembro subiu de 0,42% para 0,43%. Há quatro semanas, estava em 0,39%. Para outubro, a projeção foi mantida em 0,50%. A previsão de inflação para os próximos 12 meses subiu de 6,32% para 6,33%, conforme a projeção suavizada para o IPCA. Há quatro semanas, estava em 6,24%. 

Dólar. O Relatório de Mercado Focus mostrou uma expectativa maior do mercado financeiro para a cotação do dólar no fim deste ano ante a previsão da semana passada. A mediana das estimativas para a taxa de câmbio em dezembro de 2014 está em R$ 2,35. No levantamento anterior, a mediana era de R$ 2,34 e, há um mês, de R$ 2,35. Para o fim de 2015, a cotação esperada ficou estacionada em R$ 2,45. Um mês antes estava em R$ 2,50. 

Juro. Segundo as instituições consultadas, a taxa básica de juros Selic encerrará 2015 em 11,38% ao ano, e não mais em 11,25% ao ano, como era aguardado na semana passada. Um mês atrás, a mediana das estimativas para a Selic estava em 11,75% ao ano. Com isso, a taxa de juros média de 2015 passou de 11,31% para 11,41% ao ano. Quatro semanas atrás estava em 11,63% ao ano.

Para este ano, porém, nada mudou. O mercado continua prevendo uma variação de 11,00% para a taxa básica - mesmo nível atual. Há 17 semanas, a mediana das estimativas segue neste patamar. Da mesma forma, não houve variação da mediana para a Selic média deste ano, que está em 10,91% ao ano também há 17 semanas. 

Tudo o que sabemos sobre:
PIBFocus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.