Em 2 anos, problema de energia sairá de pauta, diz Múcio

Ministro afirma que País vive 'momento diferente' de 2001 e que não há risco de apagão elétrico

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

17 de janeiro de 2008 | 12h14

O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, afirmou nesta quinta-feira, 17, que, daqui a dois anos, o problema do abastecimento de energia elétrica no País será um assunto "absolutamente fora de pauta". Em entrevista após ser recebido no Ministério da Fazenda pelo ministro Guido Mantega, Múcio disse: "A demanda (por energia) aumentou, graças a Deus. Nós lutamos a vida toda para que o Brasil crescesse." Segundo o ministro, o Brasil, no passado, "investiu muito pouco em infra-estrutura, que não se constrói do dia para a noite." Múcio afirmou que não há risco de um apagão elétrico no País. Ele disse que a economia vive hoje "um momento diferente" de 2001, quando o governo federal teve que promover racionamento de energia. "O sistema brasileiro (de produção de energia) é absolutamente interligado (com a distribuição). Pode-se gerar energia no Sul e distribuir em Roraima, e vice-versa. Hoje, temos as termelétricas, que permitem investir na acumulação (dos reservatórios de hidrelétricas) mesmo nos períodos em que não chove." Sobre a indicação do senador Edison Lobão (PMDB-MA) para o cargo de ministro de Minas e Energia, Múcio lembrou que ela resultou de uma indicação do PMDB, e acrescentou: "(O assunto) Precisava ser resolvido. A pior coisa é quando as coisas demoram para ser resolvidas."

Mais conteúdo sobre:
EnergiaRacionamentoJosé Múcio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.