Em 20 anos, dobra o número de famílias ricas

Apesar da baixa atividade econômica das últimas duas décadas, o número de ricos no País mais do que dobrou. Em 2000, havia 1.162.164 famílias com renda mensal média de R$ 22.487,00 - 2,4% do total de famílias. Em 1980, elas eram 507.600 (1,8%). Em contrapartida, a distância entre a renda média das famílias ricas e a renda média de todas as famílias brasileiras passou de 10 para 14 vezes no período."Enquanto o crescimento dos ricos acompanhou o crescimento da população, a classe média assalariada vem sendo fortemente afetada pelo baixo crescimento, resultando no aumento da base mais pobre", afirma o economista Márcio Pochmann, organizador do "Atlas da Exclusão Social: Os Ricos no Brasil", publicação da Editora Cortez lançada nesta quinta-feira.O atlas mostra que as famílias ricas (2,4%) detêm 33% da renda nacional e um patrimônio equivalente a 75,4% do PIB. A concentração fica ainda maior se forem consideradas apenas as 5 mil famílias mais ricas. Juntas, elas detêm um patrimônio equivalente a 45% do PIB.O estudo revela ainda os Estados e municípios onde está concentrada a riqueza nacional. São Paulo, que tem a terceira maior frota de helicópteros do mundo, concentra 58% das famílias ricas, ante 37,8% em 1980. Já o Rio de Janeiro, empobreceu: o porcentual de famílias ricas caiu de 19,3% para 8,7% em 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.