Em 60 parcelas, zelador consegue sair do usado

Crediário foi a solução, diz Pereira

Cleide Silva, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

14 de abril de 2008 | 00h00

A caminhada foi longa, conforme define, mas o zelador Edivan Leite Pereira, de 42 anos, comprou, em janeiro, seu primeiro carro zero quilômetro, um Chevrolet Prisma. Seu primeiro automóvel, adquirido há 16 anos, foi um Chevette 1977. Depois, ele comprou um Fusca 1973, mais tarde substituído por outro Chevette 1984. A lista segue com um Voyage 1990, um Santana 1998 e um Astra 1995. "Agora consegui comprar um carro novo e é muito bom. Só o fato de saber que ele não vai precisar de manutenção por um longo tempo já é um alívio", conta Pereira. Outra vantagem, diz ele, é que o modelo tem motor flex e permitirá economia no gasto com combustível. O Prisma foi comprado sem entrada, em 60 prestações de R$ 650, mais cinco parcelas anuais de R$ 3.380. Na ponta do lápis, o valor é muito mais alto que o preço à vista, de R$ 34,8 mil, mas Pereira diz que era a única forma de ter o carro novo. Seu salário mensal é de cerca de R$ 1,5 mil, mas ele faz alguns bicos para melhorar a renda. Ele, a esposa Sonia e o filho Peterson, de 13 anos, são os que mais vão usufruir do carro. A filha mais velha, de 20 anos, herdou o Astra antigo para ir ao trabalho e à faculdade.Fernando Porto teve acesso ao zero mais cedo. Aos 27 anos, comprou um Volkswagen Gol 1.0 em dezembro, também sem entrada e em 60 parcelas de R$ 830. "É meu primeiro carro zero e também meu primeiro bem adquirido com dinheiro próprio", conta. Formado em administração, ele trabalha na área de consultoria. O veículo anterior, um Gol 2001, foi presente da mãe. "Vendi o carro e dei o dinheiro para ela", diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.