Estadão
Estadão

Pela 1ª vez, campo do pré-sal é principal produtor de petróleo

Campo de Lula produziu uma média de 368 mil barris por dia em agosto; ao todo, produção de óleo e gás atingiu marca de 3,171 milhões por dia, um novo recorde

ANTONIO PITA, Estadão Conteúdo

01 de outubro de 2015 | 16h41

A produção de petróleo no País atingiu, em agosto, novo recorde e uma marca histórica para a produção em águas profundas. Pela primeira vez desde o início da produção comercial, em 2010, um campo do pré-sal tornou-se a principal área produtora do País. A marca foi atingida no campo de Lula, na Bacia de Santos, com uma média de 368 mil barris de petróleo por dia, desbancando o campo de Roncador, na Bacia de Campos, que registrou, no último mês, a produção de 363 mil barris de óleo por dia. Ao todo, em agosto, a produção de óleo e gás no País atingiu a marca de 3,171 milhões de barris de óleo equivalente por dia - uma alta de 3% em relação a julho e a melhor média histórica.

Os dados foram divulgados nesta tarde de quinta-feira, 1, pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP). O Campo de Lula é, atualmente, responsável por 44% de toda a produção no pré-sal. A área também foi responsável pelo maior volume de gás natural produzido em todo o País, com uma média de 16,6 milhões de metros cúbicos por dia. Localizada no campo, a plataforma Cidade de Mangaratiba, que iniciou a produção em outubro de 2014, foi a principal unidade produtora em agosto, com 174 mil barris de óleo equivalente por dia.

Lula está em produção desde 2011 pelo consórcio formado por Petrobrás (65%), responsável pela operação, em parceria com BG (25%) e Petrogal (10%). A produção no campo deve crescer até o final do ano, quando a Petrobrás deverá colocar em operação plena mais uma unidade de produção no campo, a FPSO Cidade de Itaguaí, com capacidade para produção de 150 mil barris por dia.

De acordo com o relatório da agência reguladora, a produção do pré-sal atingiu, em agosto, o patamar de 1,065 milhão de barris de óleo equivalente - uma alta de 3% em relação ao último mês e de 64% em relação a agosto de 2014. Os 54 poços produtores no pré-sal geraram uma produção de 859 mil barris de petróleo por dia e 32,5 milhões de metros cúbicos de gás natural diariamente.

Já a produção total de petróleo no País atingiu a marca de 2,547 milhões de barris por dia em agosto - uma alta de 9,5% em relação ao mesmo mês de 2014. O volume supera o recorde histórico, registrado em dezembro do último ano, quando foram produzidos 2,497 milhões de barris por dia.

Já a produção de gás natural atingiu a marca de 99,2 milhões de metros cúbicos por dia, uma alta de 4,1% em relação a julho e de 9,2% em relação ao último ano. O volume também é considerado recorde pela ANP. Ao todo, gás e petróleo somaram uma produção de 3,171 milhões de barris de óleo equivalente por dia.

Segundo a autarquia, 92,7% de toda a produção partiu de campos operados pela Petrobrás. Ao todo, 27 empresas têm produção no País. Em agosto, o aproveitamento de gás natural no mês foi de 95,4%. A queima de gás foi de 4,6 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 15,5%, se comparada ao mês anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoproduçãobrasilpré-sal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.