Em compasso de espera com Grécia, Bolsas avançam

Os investidores entraram em compasso de espera com a Grécia, que tem uma semana decisiva. O Parlamento grego vota amanhã as medidas de austeridade fiscal, cuja aprovação é crucial para que o FMI e a União Europeia liberem a quinta tranche do empréstimo ao país e o novo pacote de resgate. O comportamento favorável das ações ontem mostra que o mercado está esperançoso em um acordo de rolagem da dívida da Grécia. Na Europa, as bolsas fecharam sem direção única. Nos EUA, a alta foi determinada pela exigência de aumento de capital menor que o esperado para os maiores bancos do mundo definida no fim de semana pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS). O setor bancário foi o destaque positivo em Nova York. O índice Dow Jones subiu 0,91%; o S&P 500, 0,92% e o Nasdaq, 1,33%. Mas aqui o efeito foi neutro para os bancos. A Bovespa seguiu a melhora externa, escorada também no bom desempenho de Petrobrás e dos papéis de varejo e construção. O Ibovespa teve pequena valorização de 0,33%, aos 61.216,98 pontos.

Claudia Violante, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2011 | 00h00

As mesmas razões externas que motivaram a compra de ações levaram à queda do dólar ante o euro e o real. A desvalorização da moeda norte-americana refletiu ainda o fluxo cambial favorável ao Brasil. O dólar à vista caiu 0,50%, a R$ 1,5960.

Os juros ficaram praticamente de lado, tendo como mote as incertezas relacionadas à Grécia e a deflação de 0,15% do Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) da Fundação Getúlio Vargas, que deixou os investidores menos pessimistas em relação a inflação de junho, medida pelo IPCA. Há ainda expectativa com o Relatório de Inflação, que também será divulgado amanhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.