finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Em crise, BlackBerry lança novo celular

Empresa apresentou o Z30 como seu novo modelo top de linha, que substitui o Z10

O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2013 | 02h04

A BlackBerry lançou, ontem, seu novo smartphone topo de linha, o Z30. Esse é um novo esforço da empresa para reconquistar sua participação de mercado em meio a incertezas sobre seu futuro. O lançamento ocorreu no mesmo dia em que o Wall Street Journal revelou que a companhia pretende demitir 5 mil funcionários, o equivalente a 40% do seu quadro.

Pioneira no mundo dos smartphones, a BlackBerry declarou no mês passado que estava considerando opções que poderiam incluir até a sua própria venda, diante da fraca recepção dos consumidores em relação aos dois smartphones que lançou este ano, o Z10 e o Q10.  

No fim de agosto, o Wall Street Journal publicou que o desempenho de vendas do Q10 nos Estados Unidos havia sido péssimo. A empresa depositava esperanças maiores no Q10 devido à presença do teclado no aparelho, item que o aproxima dos modelos que consagraram a empresa na década anterior.

O Z30, que há muito é objeto de rumores e que foi revelado em um evento em Kuala Lumpur, na Malásia, será o novo dispositivo topo de linha da BlackBerry, tomando o lugar do Z10.

O novo celular com tela sensível ao toque, tela de 5 polegadas e processador de 1,7 gigahertz (GHz) concorrerá com o novo iPhone 5S da Apple, o Galaxy S4 da Samsung e muitos outros dispositivos que utilizam a plataforma Android, do Google.

Apesar de a empresa ter esperanças de tornar seu sistema operacional BlackBerry 10 a terceira maior plataforma para smartphones do mercado, os dados mais recentes do setor indicam que é mais provável que a plataforma Windows Phone, da Microsoft, ocupe essa posição à medida que seus dispositivos continuem a ganhar espaço.

Alguns analistas argumentam que a jogada da Microsoft no começo deste mês de adquirir a divisão de telefonia da Nokia e licenciar suas patentes por 5,44 bilhões de euros representa outro obstáculo à BlackBerry, pois é provável que a gigante de softwares redobre esforços na área de dispositivos móveis. No entanto, a BlackBerry, que deve relatar seus resultados financeiros do segundo trimestre na semana que vem, aparenta continuar seguindo seu roteiro de lançamentos por agora, mesmo enquanto revisa suas alternativas.

A empresa, que anuncia o Z30 como seu "maior, mais rápido e mais avançado smartphone" até hoje, disse que o dispositivo começará a chegar nas lojas no Reino Unido e em partes do Oriente Médio já na semana que vem.

O smartphone será vendido por operadoras e lojas selecionadas em outras regiões no restante do ano, disse a empresa, complementando que a disponibilidade e o preço serão anunciados por seus parceiros no momento de seus respectivos lançamentos.

Demissões. Segundo reportagem do Wall Street Journal, o corte de funcionários ocorrerá em levas e afetará todos os departamentos da empresa.

No ano passado, a companhia procurou reduzir custos por meio de um amplo programa de demissões e o fechamento de várias fábricas.

Como lembrou o jornal, a empresa tinha mais de 17 mil funcionários há dois anos e 14% do mercado de smartphones dos Estados Unidos, de acordo com a consultoria IDC.

Em março, a última vez em que esse dado foi divulgado, a BlackBerry tinha 12.700 empregados. Atualmente, sua participação no mercado norte-americano de smartphones é de 3%.

A fabricante canadense perdeu quatro milhões de assinantes e registrou prejuízo de US$ 84 milhões entre março e maio deste ano. A empresa já avisou que os próximos resultados também devem ser ruins e que não pretende divulgar seu número de assinantes.

COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.