Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Em crise desde 2004, país importa energia de vizinhos

A crise energética argentina arrasta-se desde 2004, ano em que a economia do país começou se recuperar da grave crise enfrentada em 2001 e 2002.

Ariel Palacios, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2010 | 00h00

De lá para cá, apesar do crescimento da demanda industrial e dos consumidores residenciais, o sistema energético ficou estancado. Por trás da falta de investimentos, esteve o congelamento de tarifas de eletricidade e gás durante mais de cinco anos.

Para driblar a crise, o governo argentino reduziu o fornecimento de gás para o Chile e Uruguai, passou a importar diesel da Venezuela e aumentou as importações de gás da Bolívia. Nos dias de maior consumo, o governo deve importar energia das hidrelétricas do sul do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.