Simon Hecker
Simon Hecker

Em Davos, Bolsonaro almoça em restaurante popular de supermercado

O presidente optou por fazer uma refeição sozinho antes de seu discurso na abertura do Fórum Econômico Mundial, um palco privilegiado para líderes fazerem contatos e se apresentarem ao mundo

Jamil Chade, enviado especial, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2019 | 12h03

DAVOS - São 3,5 mil participantes, mais de 300 eventos e 70 chefes de Estado e de governo. Mas o presidente Jair Bolsonaro optou por almoçar nesta terça-feira, 22, em um restaurante popular de um supermercado local, repleto de funcionários do “baixo clero” do Fórum Econômico Mundial, em Davos. Bolsonaro estava sozinho durante o evento que é conhecido como um palco privilegiado para líderes fazerem contatos e se apresentarem ao mundo. 

Simon Hecker, um brasileiro que mora na Suíça, chegou a fazer um vídeo e fotos do presidente. “Ele estava tomando uma Coca e comendo sanduíche”, disse. “Eu estava almoçando quando, de repente, ele passou.”

A assessoria de imprensa do governo não revelou o destino de Bolsonaro quando ele deixou seu hotel para almoçar. Apenas insistiram que “não tinham a informação”. 

Davos, conhecida como um dos locais mais luxuosos da Suíça, reserva a seus participantes alguns dos principais restaurantes da cidade. A opção, porém, foi por um cardápio diferente.Depois do almoço, Bolsonaro retornou para o hotel, onde preparou seu discurso que ocorre às 12h30 no horário brasileiro. 

Na rua, um grupo de brasileiros o aguardava com bandeiras do Brasil e camisetas com a imagem do presidente.


Para Entender

O que você precisa saber sobre o Fórum Econômico Mundial, em Davos

Encontro anual de líderes mundiais acontece na cidade suíça entre 22 e 25 de janeiro, com o objetivo de moldar a agenda futura da globalização

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.