Em Davos, Fifa e Pelé fazem proposta contra racismo

A perda de pontos em campeonatos pode ser uma nova forma de conter o racismo no futebol. Foi essa a idéia lançada nesta quinta-feira pelo presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Sepp Blatter, durante realização do Fórum Econômico Mundial. Para ele, esta forma de contenção seria utilizada porque a aplicação de multas não tem surtido efeito. "É uma vergonha para o futebol que no ano 2006 ainda exista o racismo", afirmou."Nós temos que tirar pontos porque naquelas ligas que têm muito dinheiro, mesmo que você dê uma multa de US$ 100,000 , ela será paga no dia seguinte. Isso não muda a atitude, então você tem que partir para sanção esportiva", completou.O jogador Pelé avalia que o problema do racismo no mundo do futebol mostra-se pior do que quando ele jogava. Para ele, isso se deve principalmente ao fato dos times de primeiro escalão estarem com mais jogadores negros nos dias de hoje. "Quando eu comecei a jogar, nós não víamos negros em outros times nacionais, somente no Brasil", disse. "Hoje existem jogadores negros em todo o mundo."Decisão em fevereiroEspecialistas legais do corpo mundial de futebol decidirão em fevereiro quais medidas devem ser tomadas para as fortalecer as leis anti-racismo da Fifa. Estas sanções podem conter redução de pontos, suspensão ou até mesmo expulsão do jogador. Depois disso, o comitê executivo da Federação recomendará as novas medidas punitivas na reunião de 17 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.