Em dia de Bovespa estável, ações da Oi disparam 17%

Falta de apetite do investidor não impulsionou negócios; papéis de empresa de telecomunicações avançaram após troca de presidente

Claudia Violante, da Agência Estado,

04 de junho de 2013 | 19h54

SÃO PAULO - A Bovespa acompanhou o desempenho das bolsas americanas durante esta terça-feira, 4, mas reservou certa distância. Isso permitiu que, após o fechamento do mercado nos Estados Unidos, o índice devolvesse a queda que registrou na maior parte da sessão e operasse em alta. A falta de apetite do investidor, entretanto, acabou não dando impulso aos negócios e o índice fechou com pequeno ganho.

Dados preliminares apontam que o Ibovespa terminou com valorização de apenas 0,14%, aos 54.017,90 pontos. Na mínima, registrou 53.498 pontos (-0,83%) e, na máxima, 54.289 pontos (+0,64%). No mês, acumula ganho de 0,95% e, no ano, perda de 11,38%. O giro financeiro totalizou R$ 7,095 bilhões.

As ações da Oi destoaram do ritmo generalizado deste pregão. A nomeação de Zeinal Bava como novo diretor-presidente fez as ações do grupo brasileiro de telecomunicações dispararem. A valorização das ações preferenciais da Oi foi de 17%.

A Vale foi outro dos destaques positivos, ao subir 1,27% em seus papéis ordinários, favorecida pela alta do preço do minério de ferro e pela valorização do dólar, benéfica às empresas exportadoras.

Petrobrás, por outro lado, recuou 0,47% nas ordinárias e 1,08% nas preferenciais.

Estados Unidos. As dúvidas dos investidores sobre a perspectiva de continuidade do programa de compras de bônus do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) para estimular a economia manteve os negócios em Wall Street no vermelho hoje, ainda mais porque havia expectativa sobre um discurso de Esther George, presidente do Fed de Kansas City, considerada uma das dirigentes do Fed mais contrárias ao programa de compras de bônus.

Apesar de repetir seu pedido para que as compras de bônus promovidas pela instituição sejam reduzidas, os índices acionários acabaram diminuindo as perdas após a fala. O Dow Jones fechou com queda de 0,50%, aos 15.177,54 pontos, o S&P recuou 0,55%, aos 1.631,38 pontos, e o Nasdaq teve perda de 0,58%, aos 3.445,26 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.