Em dia de Copom, dólar fecha em alta e Bolsa recua

Em dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que reavaliou a Selic, a taxa básica de juros da economia, o dólar comercial fechou em alta, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) recuou e as taxas de juros no mercado futuro subiram. A Selic passou de 26,5% ao ano para 26%, sem a adoção de viés, o que significa que a taxa fica inalterada até a reunião de julho. No mercado cambial, as cotações da moeda norte-americana oscilaram da máxima de R$ 2,9200 à mínima de R$ 2,8780. No encerramento dos negócios, o dólar era vendido a R$ 2,8900, em alta de 0,87%. Os contratos com taxas pós-fixadas negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com vencimento em janeiro, pagavam juros de 23,28% ao ano, frente a 23,12% ao ano ontem. Já a Bolsa fechou em baixa de 1,93%.O C-Bond, principal papel da dívida brasileira, operou em queda o dia todo e, às 17h52, recuava a 2,23%, cotado a 90,562 centavos de dólar. O risco Brasil ? taxa que mede a confiança dos investidores estrangeiros na capacidade de pagamento da dívida do País ? voltou a ficar acima dos 700 pontos: subiu 32 pontos para fechar em 722 pontos base.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.