Em dia volátil, dólar fecha em alta de olho no exterior

O dólar fechou em alta nestaquarta-feira, em sessão de volatilidade trazida pelos mercadosestrangeiros após medidas do Federal Reserve e outros bancoscentrais para aumentar a liquidez global. A alta da moeda norte-americana foi impulsionada ainda peloleilão de compra de dólares do Banco Central, realizado naúltima hora dos negócios. O dólar terminou com alta de 0,91 por cento, a 1,774 real.No mês, no entanto, o dólar acumula baixa de 1,11 por cento. O câmbio começou a quarta-feira refletindo o mal-estar dosmercados com o anúncio do Fed de um corte de apenas 0,25 pontopercentual na taxa básica de juro norte-americana. A decisãofoi anunciada no final da tarde de terça-feira. Com o anúncio das medidas dos bancos centrais, o dólarchegou a anular a alta e operou em leve baixa. Mas o alíviodurou pouco e o dólar acompanhou um leve enfraquecimento dosmercados externos. "Foi um estresse rápido... houve uma forte queda de papéisde bancos lá fora", disse Jorger Knauer, gerente de câmbio doBanco Prosper, no Rio de Janeiro. Segundo Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da TrevisoCorretora, a alta do dólar no final da sessão ocorreu tambémporque "o Banco Central comprou um pouco fora de preço" noleilão. De acordo com Vanderlei Arruda, gerente de câmbio dacorretora Souza Barros, o câmbio deve continuar volátil norestante da semana. "Ninguém tem condições de mensurar otamanho do impacto (da crise do subprime) nos Estados Unidos. OFed deixou mais dúvidas do que esclarecimentos... isso deixa omercado sensível". (Reportagem de Fabio Gehrke)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.