Em dois anos, Brasil será auto-suficiente em gás, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje em Natal que o Brasil está preparado para em dois anos, ser "praticamente independente em gás e não depender da importação do produto". "Obviamente queremos continuar importando o gás da Bolívia, porque interessa também ao Brasil, ajudar o povo da Bolívia, que é um povo muito pobre e interessa à Bolívia ajudar o Brasil vendendo gás".O presidente está na residência oficial da governadora do Rio Grande do Norte, Vilma de Faria (PSB), onde almoça e conversa com lideranças locais antes de seguir para Guamaré, pólo de petróleo do Estado. Mais cedo, ele vistoriou as obras da ponte que vai ligar o litoral sul ao litoral norte da capital. Lula foi recebido com banda de forró e, antes de sair, deu autógrafos, abraçou e beijou eleitores que se espremiam para tocar e falar com ele. Em seu discurso, Lula disse ainda querer uma combinação em que Brasil e Bolívia saiam ganhando e assinalou que um país com a dimensão do Brasil" não pode ficar dependente de nada, de qualquer outro país do mundo".O presidente também voltou a responsabilizar os governos anteriores pelo conflitos que refletem na crise da segurança pública. "Vocês viram o que aconteceu em São Paulo na semana passada. Na década de 80, os bandidos de hoje tinham 4 a 5 anos de idade. Se eles tivessem tido educação, certamente os que são bandidos hoje seriam pessoas de bem".

Agencia Estado,

19 de maio de 2006 | 14h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.