Em dólar, volume de estrangeiros na Bolsa ainda não é recorde

O volume de recursos estrangeiros na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) está bem próximo dos R$ 6 bilhões. Ontem, a Bolsa divulgou o balanço com dados acumulados até o dia 20 de novembro, apontando um saldo positivo de R$ 5,981 bilhões no ano. Desde que a Bolsa iniciou este acompanhamento, em 1994, este é o maior volume de recursos estrangeiros na Bolsa, cotados em reais. Segundo o diretor de renda variável do ABN Amro Asset Management, Ricardo Schneider, o volume é significativo, mas ainda está abaixo do total verificado em 1996, tomando por base os números cotados em dólar. Em 1996, os investidores estrangeiros colocaram na Bolsa R$ 3,3 bilhões que, convertidos à cotação do dólar comercial de 31 de dezembro daquele ano (US$ = R$ 1,0385), somavam US$ 3,177 bilhões. O total verificado neste ano, até o dia 20 de novembro, com base na cotação do dólar comercial de ontem (R$ 2,9370), aponta que os estrangeiros colocaram na Bolsa US$ 2,036 bilhões. Schneider não acredita que o recorde de 1996 seja superado neste ano. Segundo ele, estes números devem ser vistos com cautela, já que o investimento estrangeiro tem alta volatilidade e, portanto, pode mudar de sentido rapidamente. ?É, de fato, um sinal de confiança dos estrangeiros, mas a consolidação deste movimento depende da retomada do crescimento econômico que, esperamos, virá em 2004, com a inflação controlada e o recuo das taxas de juros?, afirma.Esperança nos institucionaisO diretor do ABN Amro Asset Management espera que esta perspectiva positiva para 2004 leve para a Bolsa também os recursos dos investidores institucionais (fundos de pensão). ?Estes investidores têm objetivos de longo prazo e a volatilidade no mercado acionário pode diminuir com a entrada de recursos destes investidores. É o que acaba sustentando a retomada da Bolsa?, avalia.Em pontos, o Ibovespa ? índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa ? também tem batido recorde. Hoje, durante o funcionamento do mercado (intraday), o Ibovespa superou os 20 mil pontos. Schneider chama atenção também para este número. Cotado em dólar, o índice estava em 6.590 pontos em 30 de dezembro de 1996. No fechamento de ontem, o Índice da Bolsa encerrou o dia em 6.751 pontos.RecomendaçõesO diretor da ABN Amro Asset Management afirma que as boas notícias sobre o mercado acionário costumam atrair investidores pessoa física. Ele lembra, porém, que esta é uma aplicação para os recursos que não serão usados no curto prazo, ou seja, aqueles que não têm uma data definida para resgate. ?O investidor deve analisar qual é a sua tolerância ao risco e definir qual a porcentagem da sua poupança que ele estaria disposto a alocar em um mercado de risco, onde existe a possibilidade de perdas. A partir daí, independentemente do patamar da Bolsa e das notícias sobre este mercado, direcionar aos poucos recursos para a compra de ações?, recomenda Schneider.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.