Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em Dubai, ministra da Agricultura apresenta oportunidades de investimento aos árabes

Principal destaque da visita de Tereza Cristina é a abertura do mercado egípcio para lácteos; relação com árabes ficou estremecida em abril, quando o governo Bolsonaro anunciou intenção de criar um escritório em Jerusalém

Flávia Alemi, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2019 | 12h18

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, apresentou neste domingo à comunidade árabe possíveis oportunidades de comércio e investimentos no Brasil. Durante seminário na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, em Dubai, a ministra destacou possibilidades em toda a cadeia produtiva do agronegócio, além de projetos de infraestrutura, como ferrovias e rodovias.

Na apresentação, o presidente da Câmara Árabe-Brasileira, Rubens Hannun, disse que a peregrinação de Tereza Cristina pelos países árabes vai contribuir para o crescimento dos negócios com o Brasil. O principal destaque da visita da ministra até o momento foi a abertura do mercado egípcio para lácteos.

 

A ministra está em missão no Oriente Médio desde 11 de setembro, participando de encontros com autoridades do mundo árabe com o objetivo de fortalecer a parceria comercial com os países. A relação com os árabes ficou estremecida em abril, quando o governo de Jair Bolsonaro, em alinhamento com Israel, anunciou ter intenções de criar um escritório comercial em Jerusalém, cidade historicamente disputada por palestinos e judeus.

Após o mal-estar, Bolsonaro ofereceu um jantar a embaixadores de países árabes para apaziguar os ânimos e deve visitar o Golfo Pérsico em outubro. Em 2018, as exportações agropecuárias para 55 países árabes somaram US$ 16,13 bilhões, correspondente a 19% do total das vendas externas do agronegócio brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.