Em entrevista à TV, Lula pede que G-20 substitua o G-8

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que o G-20 substitua o G-8 como principal fórum de liderança, para que os países emergentes possam ter seu lugar apropriado ao lado dos países desenvolvidos no cenário mundial. "Eu acredito que não existe qualquer motivo para um G-8 ou qualquer outro G", exceto o G-20, disse Lula em uma entrevista para o programa de TV The NewsHour, com Jim Lehrer, do canal PBS nos EUA. "Eu acredito que devemos garantir que o G-20 deve ser agora um importante fórum para discutir as principais decisões econômicas do mundo", acrescentou.

SUZI KATZUMATA, Agencia Estado

24 de setembro de 2009 | 20h34

Brasil, China e Índia devem ter mais voz nas questões mundiais porque eles são grandes consumidores e produtores e "estamos melhor preparados do que os países ricos para esta crise", disse Lula. Os três gigantes emergentes fazem parte do G-20, mas não do G-8, que é composto pelos EUA, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Japão, Canadá e Rússia. O G-20 é composto pelas 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia.

Lula também pediu aos líderes do G-20, reunidos hoje e amanhã em Pittsburgh (EUA), para apressarem a revisão das regras financeiras, fortalecer os padrões de capital dos bancos e acabar com os paraísos fiscais. "É necessário para nós aproveitarmos esta crise e fazer as coisas do jeito certo", disse o presidente brasileiro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
G-20países emergentesLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.