Em fevereiro, depósitos e saques nos fundos se equilibram

Após vários meses de ritmo acelerado na captação de recursos, os fundos de investimentos registraram virtual equilíbrio entre depósitos e saques no mês passado, segundo dados preliminares da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid). De acordo com a associação, o setor conseguiu captação líquida de R$ 443 milhões em fevereiro, com o patrimônio consolidado da indústria R$ 521,74 bilhões. Em janeiro, a captação líquida havia sido de R$ 15 bilhões. Os maiores resgates foram nos fundos indexados ao câmbio, que registraram saídas líquidas de R$ 1,59 bilhão. Ao contrário do observado em janeiro e no final do ano passado, os fundos do tipo "DI" (especializados em títulos pós-fixados) captaram mais recursos que os fundos do tipo "Renda fixa" (especializados em títulos pré-fixados). Isso indica que o mercado financeiro não está mais otimista quanto à expectativa de redução dos juros nos próximos meses. Os fundos de previdência mantiveram o ritmo forte de captação e conseguiram mais R$ 681 milhões no mês passado, elevando o total acumulado no ano para R$ 1,64 bilhão. Com isso, o patrimônio dos fundos de previdência atingiu R$ 24,376 bilhões ou o equivalente a 4,67% do total. O patrimônio dos fundos de previdência estão cada vez mais próximos dos fundos de ações, que continuam perdendo recursos. No mês passado os fundos de ações puros perderam R$ 812 milhões, com o patrimônio total ficando em R$ 33,88 bilhões, ou o equivalente a 6,49% do total. Os titulares de recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) aplicados em ações da Petrobras e da Vale do Rio Doce continuam sacando os seus recursos. Segundo a Anbid, o patrimônio do FGTS-Petrobras encerrou fevereiro com patrimônio de R$ 3,090 bilhões, com resgates líquidos de R$ 30,43 milhões no mês. Os fundo FGTS-CVRD tinham patrimônio de R$ 2,542 bilhões, com resgates líquidos de R$ 19,87 milhões em fevereiro. Em termos de rentabilidade, os fundos de ações apresentaram resultados ruins em fevereiro, mas continuam garantindo excelente retorno no período de 12 meses. Os fundos referenciados em índices de telecomunicações registraram perdas de 14,63% em fevereiro (ganhos de 74,48% em 12 meses), os indexados à energia elétrica contabilizaram perdas de 11,69% (ganhos de 104,07% em 12 meses), enquanto os fundos indexado ao Ibovespa perderam 12,05% no mês passado, mas continuam com ganho de 102,55% em 12 meses encerrado em fevereiro.

Agencia Estado,

03 Março 2004 | 12h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.