Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Em meio à crise, fluxo de veículos pesados em estradas cai 8%

Contração da atividade industrial restringe os deslocamentos de veículos pesados, segundo a Tendências Consultoria

Francisco Carlos de Assis, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2015 | 17h06

SÃO PAULO - O fluxo total de veículos nas estradas pedagiadas recuou 1,4% em outubro na comparação com o mesmo mês do ano passado. A movimentação dos leves avançou 1% e a dos pesados caiu 8%. As informações são da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) e Tendências Consultoria Integrada.

"Estamos vendo uma dinâmica parecida nos últimos meses: uma queda mais acentuada do fluxo de veículos pesados e o desaquecimento mais lento no movimento de veículos leves. Essa trajetória coincide com a forte contração da atividade industrial, restringindo os deslocamentos de pesados, e o enfraquecimento da massa salarial com efeitos sobre o fluxo de leves", analisou o economista da Tendências Consultoria Rafael Bacciotti.

Em comparação com setembro, o fluxo total cresceu 0,8%, com ajuste sazonal. Nas mesmas bases de comparação o fluxo de veículos leves avançou 1,1% e o dos pesados recuou 0,1%.

"Vale notar que o fluxo de veículos pesados está alinhado com os demais indicadores antecedentes da economia, como é o caso dos dados da Anfavea, entidade que, no acumulado do ano, já registra queda de 24,3% na venda de automóveis e de 21,1% na produção", analisa Bacciotti.

Nos últimos doze meses, o indicador de fluxo total nas estradas caiu 0,7%, com decréscimo de 5,3% no tráfego de veículos pesados e aumento de 0,9% no de veículos leves. No período acumulado no ano, de janeiro a outubro de 2015 contra janeiro a outubro de 2014 o índice registrou queda de 1,1%, com declínio de 5,9% em pesados e alta de 0,6% em leves.

Tudo o que sabemos sobre:
economiaestradasveículos pesados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.