Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Em momento de ‘PIB pequeno’, Copa é ‘janela de oportunidades’, diz Gilberto Carvalho

Ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República afirmou que a Copa será oportunidade para desenvolver o turismo

Rafael Moraes Moura , Agência Estado

03 de junho de 2014 | 15h52

BRASÍLIA - O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, afirmou nesta terça-feira, 3, que a Copa do Mundo é uma "janela de oportunidades" em um momento de "PIB pequeno" para o País. Conforme divulgou na semana passada o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu apenas 0,2% no primeiro trimestre deste ano em relação ao quarto trimestre de 2013.

Dentro do Palácio do Planalto, assessores palacianos já se conformam que a presidente Dilma terminará seu mandato presidencial tendo a alta de 2,7% registrada logo no primeiro ano (2011) como a mais elevada de seu período. Considerando o período republicano, o governo Dilma corre o risco de registrar taxas de crescimento do PIB apenas superiores às eras Fernando Collor e Floriano Peixoto.

"A Copa é um belo pretexto, mais uma janela de oportunidades. Eu acho que inclusive num momento de crise internacional, num momento de PIB pequeno que nós temos, é um chamado que nós temos para desenvolver um setor (de turismo) que tem uma enorme potencialidade, indústria limpa e uma área que significa inclusive a cara do Brasil", discursou Carvalho, ao falar na abertura de seminário sobre turismo e hospitalidade, no Palácio do Planalto.

"Porque quando um estrangeiro nos visita, o primeiro lugar que ele vai (depois de deixar o aeroporto) é hotel ou restaurante. E ali está a primeira cara, impressão do País", prosseguiu o ministro.

Carvalho destacou que, entre 2012 e 2016, devem ser construídos 420 novos empreendimentos hoteleiros no País, mas considerou o número "pouco" para a nossa realidade.

"É um setor que definitivamente tem de se tornar uma indústria, um setor econômico capaz de, de fato, estar ao alcance no nível da potencialidade de desenvolvimento que temos no Brasil", avaliou.

Tudo o que sabemos sobre:
pibcopa 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.