Em nota, CNI diz que atividade produtiva será penalizada

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), deputado federal Armando Monteiro Neto (PMDB-PE), criticou o aumento da taxa Selic de 18% para 21% ao ano, determinado hoje pelo Copom. Monteiro Neto disse, em nota, que a medida é "drástica". "A atividade produtiva será novamente penalizada, com aumento do custo de financiamento às empresas e retração da demanda", avaliou. Ele disse esperar que a elevação seja temporária e por prazo muito curto, sendo usada apenas para conter a especulação. "Atuar sobre as expectativas dos agentes econômicos é uma missão do governo atual e também dos candidatos à presidência", cobrou Monteiro Neto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.