Em nota, Palocci diz que já esperava PIB negativo

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, evitou dar entrevista para comentar o PIB negativo de 0,2% no primeiro ano do governo Lula e preferiu divulgar uma nota na noite desta sexta-feira. Nela, ele diz que já era esperado um resultado próximo de zero e mantém a previsão de um crescimento em torno de 3,5% e 4% para este ano. Para ele, o Brasil viveu dois momentos em 2003. "Um primeiro semestre de retração importante, fruto da crise econômica em 2002 e que produziu os seus efeitos em todo o primeiro semestre de 2003. Mas o positivo é que nós já tivemos um segundo semestre de recuperação, o ano terminou com o último trimestre tendo crescido 1,5% em relação ao terceiro trimestre", afirma a nota.De acordo com o documento, esse crescimento de 1,5% no último trimestre significa um aumento de 6% do PIB anualizado. "É assim que nós começamos o ano de 2004", afirma. O ministro destaca que o importante para 2004 é que seja o primeiro ano de uma nova etapa de crescimento para o Brasil. Segundo ele, um dos fatores importantes para a queda do PIB no ano passado foi a retração do setor da construção civil. "Num setor onde a indústria teve crescimento, a construção civil teve um grande decréscimo, de 8,6%". Ele confirmou na nota que o governo está preparando um conjunto de propostas para o fortalecimento do setor da construção civil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.