Em nota, Sincopetro defende-se e aponta responsabilidades

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro) divulgou nota oficial sobre a queda de preço dos combustíveis nos postos de gasolina. Segundo o texto, "alguns jornais noticiaram que, após o ´puxão de orelhas´ dado pelo presidente Lula, os postos de combustíveis baixaram seus preços. Isso, de fato, aconteceu. Mas houve um forte motivo para tal: as distribuidoras baixaram seus preços, o que permitiu que a revenda também reconsiderasse seus valores em bomba".Em nota, o Sindicato atribui às distribuidoras a responsabilidade pela redução dos preços ao consumidor. "As distribuidoras, como já vimos mostrando, por meio de outros informativos como este, não praticam para seus bandeirados a redução oficializada. E, dessa forma, não há como o posto de revenda repassar para a bomba algo que não recebeu", aponta o texto.Para comprovar suas afirmações, o Sincopetro afirma, em nota, que "está realizando um levantamento junto aseus associados para comprovar, mais uma vez, por intermédio de notas fiscais - com data posterior ao ´puxão de orelhas´ -, que houve queda no preço da distribuidora ao posto sob sua bandeira".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.