Em que condições vale antecipar o 13º salário

Alguns bancos, de olho no 13.º salário do trabalhador, abriram linhas de crédito especiais para antecipação do abono. Aceitar a oferta de empréstimo, no entanto, é indicado apenas para quem quer livrar-se de uma dívida mais cara, na qual paga juro maior, orienta o vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José de Oliveira.Segundo ele, quem não estiver nessa condição não deverá precipitar-se. "Apesar de as linhas especiais apresentarem juro promocional, os bancos têm produtos com taxas mais baixas, se comparadas com as cobradas no cheque especial e no cartão de crédito, durante o ano todo. Assim, não há motivo para o cliente comprometer o 13.º salário sem que exista extrema necessidade", afirma.OfertasBradesco e Caixa Econômica Federal têm uma linha especial para o trabalhador. Os clientes do Bradesco podem antecipar até 50% do 13.º salário. O empréstimo terá como custo para o tomador uma taxa de juro de 3,50% ao mês mais a Tarifa de Abertura de Crédito (TAC), no valor de R$ 16,50, e IOF. O juro cobrado no empréstimo pessoal tradicional do banco para prazo de 1 a 12 meses vai de 5,5% a 5,9% ao mês.Na Caixa, podem recorrer ao empréstimo todos os clientes que possuem conta-salário na instituição, com mais de um ano de vínculo empregatício. O valor deve corresponder, no máximo, a 80% do salário mensal líquido. A taxa de juros é de 3,95% ao mês. No crédito pessoal, o banco cobra 4,8% ao mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.