Em Sauípe não dá vontade de trabalhar, diz Cristina

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, preferiu se distanciar dos temas do Mercosul na sua vez de falar e questionar a escolha do balneário da Costa do Sauípe, na Bahia, como local das quatro reuniões de cúpula que haverá até a tarde de hoje. Cristina pediu desculpas pelo seu atraso à reunião, alegando ter chegou "muito tarde" na noite anterior ao complexo hoteleiro. Em seguida, elogiou as belezas do local. "Quando a gente vem aqui, não dá muita vontade de trabalhar", comentou, provocando risos e concordância da maioria dos presentes. "Aqui não é o lugar mais apropriado para trabalhar", emendou, sob aplausos.No fim do dia, foi o presidente Lula que provocou risos nos colegas. Preocupado com o atraso da reunião, já que alguns discursos, como o do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, estavam mais longos do que o previsto, Lula interrompeu a reunião e disse: "Temos um problemita".Lula disse que ia encerrar a cerimônia com Hugo Chávez, que já estava impaciente. Prova disso "é que já tirou seu sapato". Chávez ironizou o comentário de Lula, lembrando o episódio do presidente norte-americano, George W. Bush, que quase foi atingido por um par de calçado jogado por um jornalista iraquiano. "Calço 48 e se (o sapato) pegar, dá fratura", brincou, provocando risos na platéia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.