Em setembro, quando Selic caiu, juros bancários subiram

No mês de setembro, quando o Comitê de Política Monetária (Copom) iniciou o movimento de queda da Selic, a taxa básica de juros da economia, a taxa dos empréstimos bancários com recursos livres de direcionamento teve uma alta de 0,4 ponto porcentual em setembro, de acordo com dados divulgados hoje pelo Departamento Econômico (Depec) do Banco Central (BC).Com a elevação, os juros aumentaram dos 49,1% de agosto para 49,5% ao ano. No ano, a taxa de juros destas operações têm um aumento acumulado de 4,5 pontos porcentuais.Em setembro, os juros dos empréstimos às pessoas jurídicas subiram 0,1 ponto porcentual e passaram dos 33,2% de agosto para 33,3% ao ano. Nas operações com pessoas físicas, a taxa foi elevada em 0,5 ponto porcentual. Com isso, os juros destas operações aumentaram dos 64,4% de agosto para 64,9% ao ano.Volume de créditoTambém no mês passado, as operações de crédito do sistema financeiro tiveram uma elevação de 1,2% em setembro. Com a alta, o estoque dos empréstimos bancários aumentou dos R$ 541,830 bilhões de agosto para R$ 548,112 bilhões.Apesar disso, o saldo destas operações permaneceu estável em 28,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Em agosto, o crédito havia apresentado uma expansão de 1,5%. No acumulado do ano, os empréstimos têm um crescimento acumulado de 13%. O aumento, no mês passado, veio puxado pelas operações de leasing e pelos empréstimos não referenciados em moeda estrangeira às pessoas jurídicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.