Reuters
Reuters

Em três anos, uso de celular ou computador para fazer pagamentos mais que dobra

Pagamentos com meios eletrônicos aumentaram 131% no período de 2011 a 2014; alta foi menor para agências e caixas eletrônicos, e houve queda no uso de centrais de atendimento

Célia Froufe, Adriana Fernandes e Victor Martins, O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 14h38

BRASÍLIA - De 2011 a 2014, o uso de internet, celulares e outros meios eletrônicos para serviços financeiros mais do que dobrou. Segundo Relatório de Vigilância do Sistema de Pagamentos Brasileiro divulgado nesta quinta-feira, 11, pelo Banco Central, a elevação da utilização desses canais no período foi de 131% contra alta de 21% de agências bancárias; de 28% dos caixas eletrônicos; e de queda de 12% de centrais de atendimento. 

De acordo com o documento, a participação da telefonia móvel na iniciação de transações bancárias saltou de quase nula para 10% nos últimos cinco anos, tendo duplicado no último ano. As redes telefônicas e a internet foram os canais utilizados para iniciar metade das transações bancárias em 2014. Dentro de serviços de pagamentos, a telefonia móvel foi utilizada para iniciar 2% das transações em 2014 e a internet, 40%.

"Essa mudança favorece a utilização da tecnologia existente como um canal de acesso interoperável, por meio do qual as instituições financeiras e as instituições de pagamento podem iniciar suas transações", avaliou o BC. Para o regulador, é preciso que a interoperabilidade seja intensificada nos próximos anos. 

De qualquer forma, o regulador ainda avaliou que, em termos de inclusão financeira, ainda é prematura a realização de qualquer análise da ampliação do uso de telefonia móvel decorrente da regulamentação acerca de arranjos e instituições de pagamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco CentralPagamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.