Em um ano intenção de consumo das famílias cai 2,1%, diz CNC

Em agosto, brasileiros ficaram menos inclinados a ir às compras se comparado ao índice do mesmo mês no ano passado; em relação a julho, houve alta de 0,2%

Daniela Amorim, Agência Estado

18 de agosto de 2014 | 11h28

RIO - Os consumidores ficaram mais inclinados a ir às compras na passagem de julho para agosto. A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) aumentou 0,2% no período, para 120,8 pontos. No entanto, houve queda de 2,1% em relação ao patamar de agosto do ano passado, informou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A CNC avalia que houve estabilidade do índice nos últimos dois meses, após a sequência de quedas registradas de janeiro a junho. Mas a intenção de compras a prazo permaneceu em declínio, devido ao elevado custo do crédito e ao alto nível de endividamento das famílias, apontou a entidade. A avaliação sobre o acesso ao crédito caiu 2,8% em agosto ante julho, menor nível da série histórica, e recuou 3,9% ante agosto de 2013.

O que melhorou em agosto foi a percepção sobre o mercado de trabalho. O item Emprego atual registrou melhora de 0,5% em relação a julho, porém, houve queda de 2% na comparação com o mesmo período do ano passado. A avaliação sobre a Perspectiva profissional cresceu 0,8% em relação a julho, mas caiu 3,2% em relação a agosto de 2013. 

Tudo o que sabemos sobre:
Consumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.