Em uma semana, mercado reduz projeção do PIB pela metade

Segundo analistas ouvidos pelo BC, expectativa de crescimento da economia em 2009 caiu de 1,20% para 0,59%

Fábio Graner

16 de março de 2009 | 09h01

Depois do decepcionante PIB do último trimestre de 2008, o mercado reduziu fortemente as projeções para o desempenho da economia neste ano. De acordo com a pesquisa Focus, divulgada há pouco pelo Banco Central, a mediana das estimativas de crescimento do PIB em 2009 passou de 1,20% para 0,59%.

Foi a segunda queda consecutiva nessa projeção, que há um mês estava em 1,50%. Para 2010, o mercado acredita ainda em retomada do nível de atividade, mantendo a projeção de crescimento em 3,50%.  

 

Veja também:  

linkMédia de comércio exterior até março é 22% menor que a de 2008

linkMantega diz que Brasil tem 'bala na agulha' e cita juros altos

linkMeta do G-20 é restaurar crédito e comércio global, diz Lula

linkLições de 29

linkComo o mundo reage à crise especial

linkEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise

linkDicionário da crise especial 

 

O mercado também enxerga um ano difícil para a produção industrial em 2009, com a previsão passando de 0,04% negativo para uma queda de 1,59%. Há um mês, os analistas trabalhavam com crescimento de 1,50% para este indicador. Para 2010, o mercado manteve o cenário de alta de 4% na produção industrial brasileira.

Inflação

A pesquisa ainda indica uma redução na projeção para o IPCA em 2009. A mediana das previsões para a inflação oficial em 2009 recuou de 4,57% para 4,52%. Esta é a segunda queda consecutiva no indicador, que há quatro semanas estava em 4,69%. Para 2010, o mercado manteve a previsão em 4,50% pela 41ª semana seguida. Os analistas também reduziram a previsão para o IPCA nos próximos 12 meses, pelo critério suavizado, que passou de 4,45% para 4,34%, sendo a quinta redução seguida. Há um mês, a projeção era de 4,63%.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBpesquisa Focus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.