Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Em vídeo, Moreira diz que comitiva brasileira volta de Davos com o 'dever cumprido'

Insistindo em criar um ambiente com boas notícias para o governo, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, disse que o governo continuará com a sua política econômica atual

Carla Araújo, Broadcast

25 de janeiro de 2018 | 11h54

BRASÍLIA - Em mais uma demonstração de que o governo do presidente Michel Temer quer insistir em "boas notícias", o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, divulgou mais um video, desta vez para comentar o retorno da comitiva brasileira do Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Na gravação desta quinta-feira, 25, Moreira afirma que o governo brasileiro retorna "com sentimento de dever cumprido". O ministro citou que o País saiu da recessão e a economia tem melhorado, com a queda de juros e da inflação, e diz que o país voltou a atrair a confiança de investidores internos e externos. 

Moreira ressalta, ainda, que o governo está empenhado em continuar sua política econômica. O ministro é um dos que mais defende a tese do presidente Temer de buscar um candidato de Centro à sucessão que possa defender o "legado" da gestão do MDB.  "Devemos e queremos continuar a busca incessante da responsabilidade fiscal e do controle rigoroso e vigoroso dos indicadores macroecônomicos", afirmou.

Moreira, que tem investido boa parte de sua agenda para participar de eventos e lançamentos de obras do programa 'Avançar' e nega ser candidato, citou rapidamente o processo eleitoral em sua fala de pouco mais de um minuto.  "Estamos em ano eleitoral e essa eleição certamente será motivo de muito debate e de muita discussão sobre o futuro do Brasil", disse. 

Ontem, enquanto as principais lideranças políticas usaram as redes sociais ou as declarações públicas para comentar o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente Temer e seu principais ministros divulgaram videos nas redes sociais usando o mote do Dia do aposentado. Além de Temer e Moreira, os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e da Casa Civil, Eliseu Padilha, também divulgaram mensagens ontem defendendo a necessidade da reforma da Previdência. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.