Embaixador americano no Brasil quer "revigorar" Alca

O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, John Danilovich, irá se reunir na primeira semana de dezembro com o representante comercial norte-americano, Robert Zoellick, em Washington, com o objetivo de "revigorar" as negociações da Alca. "Os Estados Unidos, assim como o Brasil, ainda estão bastante comprometidos com a Alca e com o arcabouço do acordo firmado na Cúpula de Miami", afirmou Danilovich, após palestra no Council of the Americas.Na Cúpula de Miami, em novembro de 2003, decidiu-se por um conjunto mais flexível de regras comuns, deixando para acordos bilaterais ou regionais o aprofundamento de temas específicos. Tal arcabouço foi tachado por analistas de "Alca Light". "Não sei dizer se a Alca entrará em vigor em junho de 2005 ou levará mais um ano, mas o importante é conseguir um bom acordo", disse Danilovich, ressaltando que "o acordo final poderá não ser tão light assim".Indagado sobre o prosseguimento da Alca mesmo sem a adesão da Venezuela e da Argentina, Danilovich deu resposta positiva, mas disse esperar que os esforços de países membros do Mercosul resultem no convencimento da Argentina para adesão. Quanto à Venezuela, ele disse apenas que "é uma questão independente". Danilovich afirmou também que há três pontos bastante claros para os Estados Unidos: compromisso com a Alca, compromisso com o arcabouço definido durante a Cúpula de Miami e compromisso com uma estratégia pragmática, razoável e realística para a solução dos problemas nesse processo. "Na minha reunião com Robert Zoellick (representante comercial norte-americano) na primeira semana de dezembro em Washington, quero entender até onde os Estados Unidos querem ir com o Brasil, como co-presidentes da Alca, nesse processo de negociação e qual será o cronograma nos próximos três, seis e nove meses", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.