Embaixador diz que Mercosul é "prioridade das prioridades"

Numa semana em que os Estados Unidos ameaçaram prosseguir nas negociações comerciais nas Américas com ou sem o Brasil, o novo chefe da delegação da Comissão Européia no País, embaixador Alberto Navarro, disse que o acordo comercial entre União Européia e o Mercosul é sua "prioridade das prioridades". O novo embaixador europeu disse que a União Européia tem o Brasil e o Mercosul como seus sócios naturais. "Não há em nenhum outro lugar do mundo um grupo de países que compartilham não somente a nossa língua, cultura e história, mas também os mesmos valores. Estamos juntos no apoio ao tribunal penal internacional, às instituições multilaterais, não temos pena de morte. Os EUA têm muitas diferenças nesses âmbitos, embora também tenham muitas coincidências com a UE em outras áreas." O embaixador lembrou que a UE é a maior parceira comercial e de investimentos do Brasil e do Mercosul, com aproximadamente 26% do comércio exterior brasileiro. Segundo ele, o superávit comercial brasileiro com a UE deve dobrar este ano, para US$ 4 bilhões.PedidosApesar do otimismo com as parcerias entre a União Européia e o Mercosul, Navarro cobrou a já conhecida reivindicação dos países europeus para que o Brasil ratifique 17 acordos bilaterais de investimentos fechados pelo Executivo, que ainda não foram aprovados pelo Congresso. Embora as grandes empresas tendam a investir no País, mesmo sem esses acordos que dão garantias aos investidores estrangeiros, "as médias e pequenas empresas precisam dessa segurança jurídica", afirmou. Navarro pediu também uma definição do Mercosul para a área de compras governamentais, que o bloco europeu quer incluir nas negociações de livre comércio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.