Embaixador nega suposta crítica de Kirchner a Lula

O embaixador da Argentina no Brasil, Juan Pablo Lohlé, negou que existam diferenças entre os presidentes Néstor Kirchner e Luiz Inácio Lula da Silva em relação à Alca, e que o presidente argentino tenha criticado o brasileiro por "aproximar-se" dos Estados Unidos, como foi veiculado no jornal Ámbito Financiero em sua edição da última quarta-feira. "São coisas jornalísticas", alegou Lohlé, durante conversa com jornalistas brasileiros no final da manhã desta quinta-feira, em Buenos Aires, após café da manhã com empresários do Grupo Brasil. Ele se negou a entrar em detalhes sobre a reportagem do Ámbito, que afirma que Kirchner se reuniu com assessores mais próximos, antes de sua viagem à Europa, onde se encontrará com Lula, por ocasião da reunião da Terceira Via, e teria dito que Lula se aproximou muito dos Estados Unidos e " não vai tirar nada. Eu, comparado a ele, vou jogar mais duro". Não foi a primeira vez que um jornal argentino veiculou notícias sobre diferenças entre os dois presidentes que pareciam estar em lua-de-mel. Segundo o Página 12, de domingo último, Néstor Kirchner não está muito satisfeito com o rumo "ortodoxo" que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está dando à economia brasileira. O jornal diz que Kirchner vai aproveitar o café da manhã que terá com Lula, fora da reunião de cúpula, para questioná-lo sobre sua aproximação com os Estados Unidos e a ortodoxia de seu plano de governo.

Agencia Estado,

10 Julho 2003 | 15h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.