Embaixador quer reverter queda de investimentos dos EUA

O futuro embaixador do Brasil nos EUA, Roberto Abdenur, está impressionado com a queda dos investimentos diretos norte-americanos no Brasil nos últimos anos e prometeu trabalhar para inverter essa tendência. O investimento direto daquele país no Brasil vem caindo ano a ano desde 1999, quando foi de US$ 8,088 bilhões, correspondentes a 29% do investimento direto estrangeiro (IDE) que entrou no País. No ano passado, ficou em apenas US$ 2,383 bilhões (18% do fluxo total).A redução ocorreu até em relação a 2002, ano em que os EUA investiram US$ 2,614 bilhões (14% do total), e perderam para a Holanda o primeiro lugar no ranking dos principais investidores aqui. "Ainda não sei a causa dessa queda. Vamos investigar. Precisamos reverter isso", afirmou o embaixador, que assume o cargo no início de abril.Em 2003, apesar da queda de valores absolutos, os EUA voltaram a ser o principal país investidor proporcionalmente (18% do total). Maior economia do mundo, o país também é o que tem o maior estoque de investimento direto no Brasil, responsável pela entrada de US$ 34 bilhões no período entre 1996 e 2003, valor correspondente a 24% do total de investimento direto. O IDE em geral vem caindo no Brasil, mas mesmo em 2000, quando o total cresceu em relação ao ano anterior o investimento de origem norte-americana caiu para US$ 5,399 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.