carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Embargo da carne canadense pode ser longo e ajudar o Brasil

A falta de respostas do governo canadense sobre a origem e destino final do animal infectado com a doença da vaca louca na província de Alberta sugere que as conseqüências podem ter mais duração que o esperado inicialmente.Até o momento, EUA, Japão, Hong Kong, Coréia do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Cingapura, Indonésia e Rússia, embargaram as importações de carne e derivados do Canadá. E o mercado começa a olhar também a troca de animais entre Canadá e Estados Unidos.Em 2002, apenas a província de Alberta exportou 511.656 cabeças de gado vivo para os Estados Unidos. Este número aumenta para 1,7 milhão de cabeças considerando o Canadá todo, além de 390 mil t de carne bovina exportada para os EUA, segundo dados dos norte-americanos."De janeiro até ontem, outras milhares de cabeças de animais vivos do Canadá já entraram nos Estados Unidos e países como Japão e Coréia podem ver este fato como risco", afirma um relatório da Blasina & Tardaguila Consultores. O Japão importou 294 mil t de carne bovina dos Estados Unidos em 2003 até hoje.A origem do animal que estava infectado é canadense, segundo uma criadora da região de Baldwinton, mas o governo do Canadá ainda não confirmou a informação. Até o momento 13 fazendas estão interditadas.O destino da carcaça do animal também preocupa porque pode ter virado ração para animais não-ruminantes, basicamente suínos e aves. Como esta ração é exportada para os Estados Unidos, existe também a possibilidade deste lote ter ido para os Estados Unidos, o que também pesa negativamente para os EUA.

Agencia Estado,

23 de maio de 2003 | 20h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.