Embraer anuncia venda de até 40 aviões para BRA

BRA será a 1º empresa aérea brasileira a operar no Brasil os modernos E-Jets

Agencia Estado

21 de junho de 2007 | 12h48

A Embraer anunciou nesta quarta-feira, 20, que a companhia aérea BRA fez encomenda firme por 20 aviões Embraer 195 por US$ 730 milhões, considerando preços de tabela. O acordo inclui ainda opção de compra de outras 20 unidades do mesmo modelo. Se todas as opções forem exercidas, o valor do negócio pode chegar a US$ 1,46 bilhão de dólares. O pedido foi anunciado durante a Paris Air Show, maior feira aeronáutica do mundo que acontece no aeroporto de Le Bourget. "A BRA será a primeira empresa aérea brasileira a operar no Brasil os modernos E-Jets da Embraer", informou a fabricante em comunicado à imprensa. Os novos jatos da BRA serão configurados com 118 assentos em classe única e o início das entregas está previsto para o segundo semestre de 2008. NegóciosA BRA também assinou contrato de leasing com a GE Commercial Aviation Services (Gecas) para operar outros dois jatos Embraer 195 novos. A primeira entrega desses aviões correrá no primeiro semestre do ano que vem. A BRA é parte dos negócios de turismo de Folegatti, que incluem ainda a operadora PNX e a cadeia de hotéis HWF. Em dezembro, um grupo de investidores incluindo o Goldman Sachs e o Bank of America comprou 20 por cento da BRA por valor não revelado.Confirmação de compraJá a Alpi Eagles, da Itália, confirmou cinco opções de compra do jato 195 do seu pedido original de cinco aeronaves deste modelo, anunciado em março de 2006. O valor das opções confirmadas, referido a preços de tabela, é de US$ 182,5 milhões. Com essas opções, a empresa italiana passa a ter dez jatos na sua carteira de pedidos, com início das entregas programado para abril de 2008.O jato 195 irá operar em rotas da malha intra-européia da empresa, configurado em classe única, com 122 assentos. Em nota, o presidente da empresa, Paolo Sinigaglia, informa que as novas aeronaves, juntamente com os outros cinco jatos 195 já encomendados, serão a base do seu desenvolvimento na Europa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.