Embraer confirma em Paris nova geração de jatos comerciais

Família E-Jet será substituída pela E-Jet E2, que em lugar de quatro modelos terá três; investimento total será de US$ 1,7 bilhão

Andrei Netto, enviado especial de O Estado de S. Paulo,

17 de junho de 2013 | 10h01

LE BOURGET - Confirmando as especulações em torno dos projetos da empresa, a Embraer anunciou, durante o Paris Air Show, a renovação de sua família de aviões comerciais. A geração 2 dos E-Jets, chamados E2, terá três modelos em lugar de quatro e também a maior aeronave de passageiros já fabricada pela companhia, ao E-Jet 195 E2, com capacidade para até 132 clientes. O investimento total para o desenvolvimento da segunda geração dos E-Jets será de US$ 1,7 bilhão em oito anos.

Terceira maior fabricante de aviões comerciais do mundo, a Embraer lotou um auditório com jornalistas para lançar de sua nova família de aviões durante a 50ª edição do salão do Aeroporto de Le Bourget, onde se realiza o Paris Air Show. "É um prazer anunciar a nova geração da família E-jet da Embraer", afirmou o diretor-presidente da empresa, Frederico Curado, no início de seu discurso.


De acordo com as especficações informadas pela empresa, o E175-E2 ganhará uma nova fileira de assentos em relação ao atual modelo, aumentando sua capacidade para até 88 passageiros. Já o E190-E2 manterá o tamanho atual e também sua capacidade, de 106 passageiros. Por fim, o E195-E2 ganha três novas fileiras com o alongamento de sua fuselagem, chegando ao máximo de 132 assentos.

A renovação de suas aeronaves pressupõe alterações no projeto, a começar pela substituição dos propulsores da General Electric por modelos Pratt & Whitney - PW1700G para os modelos EMB 170 e 175 e PW1900G para os jatos EMB 190 e 195. O objetivo da alteração dos motores é aumentar a economia de combustível e a rentabilidade das companhias aéreas clientes.

Também há mudanças em design interno e em termos de aviônica e de aerodinâmica. A principal novidade é o redesenho integral das asas e dos winglets, as aletas laterais da extremidade das asas, destinadas a aprimorar a performance.


Além do redesenho, a Embraer anunciou um total de 365 encomendas da nova família, entre transações firmes e opções futuras.

Tudo o que sabemos sobre:
embraer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.