Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Embraer e China finalizam acordo para parceria

A Embraer e a China Aviation Industry Corporation II (AVIC II) finalizaram um acordo para a formação de uma parceria para produzir aviões regionais para o mercado chinês, segundo informaram fontes próximas ao negócio entrevistadas pela agência de notícias Dow Jones. A cerimônia de assinatura do contrato acontecerá em Pequim na próxima semana. O representante da empresa brasileira na China, Guan Dong Yuan, evitou comentar o assunto, mas informou que direção da Embraer estará em Pequim na próxima semana para fazer um comunicado.O governo chinês havia aprovado a joint venture entre a Embraer e a AVIC II em setembro passado. As duas empresas vêm mantendo negociações há mais de um ano. "Esse acordo é importante, pois a China finalmente terá uma participação na produção de aviões regionais com tecnologia avançadíssima e a Embraer terá uma importante plataforma nos mercados asiáticos", disse um fonte que acompahou as negociações. A parceria irá também oferecer à Embraer uma clara vantagem competitiva sobre a sua principal rival no mercado de aviação regional, a canadense Bombardier. As duas empresas tiveram as suas vendas de aviões para o mercado chines prejudicada pela elevação dos impostos sobre importação naquele país. Segundo analistas, essa elevação dos impostos promovida no ano passado é uma medida protecionista do governo chinês, que assim procura desenvolver uma capacidade doméstica de produção de aviões regionais.A Embraer considera a sua série de aeronaves ERJ-145 como ideal para o mercado chinês. A joint venture pretende alcançar rapidamente uma produção anual de 24 aeronaves para atender à demanda do mercado doméstico chinês e também promover exportações. Segundo estimativas da Administração Geral de Aviação Civil da China, as companhias aéreas domésticas irão comprar entre 110 e 140 aviões regionais até 2005, a maioria com capacidade para 50 passageiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.