Ricardo Beccari/EMBRAER
Ricardo Beccari/EMBRAER

Embraer fecha 2016 com 225 entregas de aeronaves

Segundo a empresa, o total de entregas em 2016 é o maior volume dos últimos seis anos

O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2017 | 11h46

SÃO PAULO - A Embraer encerrou 2016 com 225 entregas de aeronaves, sendo 108 de aviação comercial e 117 executiva, dos quais 73 jatos leves e 44 jatos grandes. Com esses números, a companhia afirma ter atingido as metas para o ano. A faixa estimada era de 105 a 110 jatos comerciais e no segmento de aviação executiva, de 70 a 80 jatos leves e de 35 a 45 grandes.

Ao final de dezembro, a carteira de pedidos firmes a entregar (backlog) somava US$ 19,6 bilhões. A Embraer informa ainda que o total de entregas em 2016 configura o maior volume dos últimos seis anos.

"O ano de 2016 foi de grandes desafios na indústria aeroespacial devido a incertezas econômicas e políticas em âmbito global. Em resposta a essa conjuntura, a Embraer está implementando ações importantes e fazendo ajustes para deixar a empresa bem posicionada em todos os segmentos em que atua", afirma o diretor-presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, por meio de nota. Segundo ele, no segmento de  jatos executivos já se pode observar um aumento da presença de jatos executivos de maior porte, "o que indica um mix mais equilibrado".

No quarto trimestre a companhia entregou 75 unidades, das quais 32 jatos comerciais e 43 executivos (25 leves e 18 grandes).

A companhia destaca nesse período a entrega do E-Jet de número 1.300 para a Tianjin Airlines, da China; o início das operações de E170 na Rússia

com a S7 Airlines, que assinou um acordo com a GE Capital Aviation Services (GECAS) para o leasing de 17 jatos E170 usados; ee um contrato com a United Airlines para 24 jatos E175, transferindo jatos que estavam alocados para a Republic Airways Holdings na carteira de pedidos da Embraer.

Já na aviação executiva, o destaque do quarto trimestre, segundo a empresa, foi a canadense AirSprint, que recebeu os dois primeiros Legacy 450 dos 12 anunciados em julho.

Em comunicado, a Embraer cita ainda avanços na área de Defesa & Segurança, como o Certificado de Tipo Provisório para o Veículo Básico recebido pelo cargueiro KC-390, emitido pelo Instituto de Fomento e Coordenação Industrial - IFI, da Força Aérea Brasileira. Também em novembro, a Embraer inaugurou, em parceria com a Saab, o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen, em Gavião Peixoto (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.