Embraer fecha acordo de US$ 5 bilhões com a britânica Flybe por até 140 aviões

Parte do negócio foi acertado hoje com a empresa britânica, que comprou 35 aeronaves por US$ 1,3 bilhão

Daniela Milanese, correspondente da Agência Estado,

20 de julho de 2010 | 04h37

A Flybe, maior companhia aérea doméstica britânica, informou nesta terça-feira, 20, que encomendou da Embraer 35 aeronaves, num contrato de aproximadamente US$ 1,3 bilhão, o que lhe dará a possibilidade de expandir seus serviços no continente europeu. Há ainda a opção de a Flybe comprar mais 65 aeronaves e também adquirir os direitos para mais 40 unidades, em um acordo potencial de US$ 5 bilhões.

A Flybe, uma empresa de capital fechado, tem crescido desde a sua criação em 2002, a ponto de se tornar a maior companhia aérea regional da Europa, disse que pretende crescer consistentemente na Europa Ocidental ao longo da próxima década. A companhia opera atualmente 198 rotas e transporta 7,5 milhões de passageiros por ano no continente europeu.

Parte do negócio foi fechado hoje, com a compra de 35 aeronaves por US$ 1,3 bi/ Foto: divulgação

Os novos aviões do modelo 175 serão configurados para atender 88 passageiros com conforto, segundo a companhia brasileira. O primeiro deve ser entregue no segundo semestre de 2011, com o prazo final para entrega de todas as encomendas "firmes" até março de 2017.

O presidente e diretor-executivo da Flybe, Jim French, disse que "o momento é propício para a compra de aeronaves, uma vez que a empresa cumpre assim a tradição de acordos inovadores, o que impulsiona seu crescimento de longo prazo".

O anúncio do contrato está sendo feito na feira de aviação de Farnborough, nos arredores de Londres.

Na segunda-feira, 19, a Embraer já havia anunciado a venda de cinco aeronaves do modelo 195, de 118 lugares, para a brasileira Azul. O negócio foi resultante de uma sobra de produção da fabricante nacional, em razão de cancelamentos de pedidos nos anos anteriores.

A Embraer também vendeu duas unidades do modelo 190, de 106 assentos, para a Trip, que também exerceu a opção de compra de dois Embraer 175.

Tudo o que sabemos sobre:
FlybeaviõesEmbraercompraaeronaves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.