Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Embraer negocia venda de 20 jatos à Alitalia

Empresa brasileira pode ser beneficiada pelo atraso no projeto do avião que da companhia russa Sukhoi

REUTERS E DOW JONES NEWSWIRES, O Estado de S.Paulo

18 de dezembro de 2010 | 00h00

A Embraer negocia a venda de 20 jatos regionais para a companhia aérea Alitalia. Ontem, o presidente-executivo da Alitalia, Rocco Sabelli, informou que a empresa aérea italiana desistiu do plano de comprar o atrasado jato regional russo Superjet e, em vez disso, fará leasing de 20 novos aviões da Embraer.

Ainda de acordo com Sabelli, a Alitalia receberá os aviões fabricados pela Embraer entre 2011 e 2012. A empresa brasileira disse, porém, que o acordo com os italianos ainda não estava fechado, apesar de ter confirmado as negociações. Segundo a Embraer, o mercado seria informado da assinatura do contrato "se e quando isso ocorrer".

Atrasos. O Superjet - projeto em que a russa Sukhoi tem participação majoritária e no qual a empresa italiana aeroespacial Finmeccanica detém uma fatia minoritária - tem sido atingido por uma série de atrasos no seu desenvolvimento.

"Nós preferíamos aquela opção (do Superjet) exatamente por causa do envolvimento de uma companhia italiana, e então nós adiamos nossa decisão (de compra) em entre seis e 12 meses", disse Sabelli. "Mas o problema fundamental é que até hoje (o avião da) Sukhoi não iniciou testes de voo. Um voo está previsto na Rússia para janeiro, mas ainda há incertezas sobre a data", acrescentou.

No começo deste mês, a Sukhoi disse que a companhia pretendia vender de 20 a 24 aeronaves para a Alitalia. O jato russo concorria com a Embraer e com a canadense Bombardier pelo acordo com a Alitalia. O Superjet é o primeiro novo avião de passageiros produzido na Rússia desde o colapso da União Soviética, em 1991.

Sabelli também disse que espera que a Alitália reduza pelo menos à metade seu prejuízo operacional neste ano. Em 2009, as perdas somaram cerca de 274 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.