Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Embraer negocia venda de aviões a empresas da Bolívia

Empresa brasileira negocia com companhia aérea estatal Boliviana de Aviación (BoA) e privada Aerosur

EFE,

09 de agosto de 2009 | 13h55

A companhia aeronáutica brasileira Embraer negocia a venda de seus aviões com uma empresa estatal e outra privada da Bolívia para promover o crescimento do mercado da aviação, informou neste domingo, 9, o jornal "Los Tiempos".

 

Segundo o jornal da cidade de Cochabamba, que visitou a empresa no Brasil, a Embraer vê na Bolívia um potencial mercado para seus aparelhos e negocia tanto com a companhia aérea estatal Boliviana de Aviación (BoA), quanto com a privada Aerosur.

 

O vice-presidente de aviação comercial da Embraer para a América Latina, Luiz Hamilton Lima, disse ao jornal que o mercado boliviano de aviação requer crescer em suas rotas secundárias, as que estão além de La Paz, Cochabamba e Santa Cruz.

 

Segundo o executivo brasileiro, a Bolívia e outros países da região podem cobrir suas rotas domésticas com os aviões da Embraer de 122 passageiros.

 

Lima disse que as companhias aéreas bolivianas contam com aviões antigos que, além de gastar muito combustível, elevam seus custos em rotas curtas, mas os aparelhos da Embraer podem diminuir suas despesas.

 

O executivo de Marketing de Aviação Comercial para a América Latina da Embraer, Luis Fernando Lopes, foi quem se reuniu em dias anteriores com a BoA e a Aerosur na Bolívia para propor soluções a seus problemas de voos, conexões e frequências.

 

A Embraer lhes informou que uma opção para a Bolívia é recorrer a créditos do BNDES, que, em maio passado, assinou um empréstimo de US$ 585 milhões para que a Argentina compre 20 aviões dessa empresa.

Tudo o que sabemos sobre:
EmbraervendaBolívianegócio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.